Diz-se da homeopatia...

A homeopatia ainda é objeto de várias ideias preconcebidas; os estereótipos são muitas vezes transmitidos pela falta de conhecimento da sua realidade e do seu lugar na prática médica.

Entre estas: a homeopatia é medicina pelas plantas; a homeopatia apenas é útil para as crianças; a homeopatia demora muito tempo a atuar; a homeopatia apenas pode ser utilizada por médicos especialistas em homeopatia. Para separar o verdadeiro do falso: 

1.Diz-se que a “homeopatia é medicina pelas plantas"

FALSO E VERDADEIRO

A homeopatia é frequentemente confundida com a fitoterapia, que se baseia nas virtudes terapêuticas das plantas.

Além das plantas, a homeopatia utiliza igualmente substâncias de origem animal (veneno de cobra, abelhas, tinta de choco, calcário de ostra, etc.) e de origem mineral ou química (grafite, enxofre, mercúrio).

Outra diferença importante na homeopatia é que a substância base (vegetal, animal ou mineral) é diluída e dinamizada para ser utilizada em doses muito pequenas. Daí a popular expressão “em doses homeopáticas”...

2.Diz-se que “apenas um médico homeopata pode prescrever homeopatia”

FALSO

Os homeopatas são médicos que, após os seus estudos em medicina, optaram por seguir um curso especializado em homeopatia.

Hoje em dia, além destes especialistas em homeopatia, numerosos médicos integram os medicamentos homeopáticos na sua prática para tratar os seus doentes: de clínica geral, pediatras, ginecologistas, cirurgiões, dentistas, etc.

Os farmacêuticos também têm um papel importante no aconselhamento da homeopatia.

3.Diz-se que “a homeopatia é objeto de investigação clínica?”

VERDADEIRO 

A homeopatia nasceu da investigação, e está ainda hoje no centro da ciência.

A investigação em homeopatia é muito ativa em vários campos, tais como a investigação fundamental e a investigação clínica. No total, são cerca de 6000 trabalhos publicados em revistas científicas de referência e consultáveis no Pubmed1, o principal motor de pesquisa científica do mundo.

 

Em termos de investigação clínica, foram realizados vários estudos, incluindo aqueles que atendem aos mais altos padrões: ensaios clínicos aleatórios controlados vs. placebo. Estes últimos provam os efeitos dos medicamentos homeopáticos em diferentes patologias. Por exemplo, um estudo de 2019 com doentes asmáticos mostrou que a homeopatia, como complemento ao tratamento convencional, permite melhorar a respiração destesdoentes2.

 

4.Diz-se que “a homeopatia demora tempo a atuar”

FALSO E VERDADEIRO  

Uma das riquezas da homeopatia é poder ser prescrita em doenças agudas (aquelas que ocorrem de forma repentina e ocasional) e doenças crónicas (que ocorrem regularmente).

Nos casos agudos, o médico prescreve um tratamento homeopático durante um curto período (algumas horas ou alguns dias) para que os sintomas desapareçam rapidamente.

Em casos crónicos, o médico prescreve um tratamento homeopático durante um período mais longo (várias semanas) para reduzir a intensidade e a frequência das crises do doente. É o caso, por exemplo, da febre dos fenos, sinusite crónica, eczema, herpes, etc.

5.Diz-se que “a homeopatia trata-se de medicamentos”

VERDADEIRO  

A prática homeopática consiste justamente em escolher um medicamento homeopático para tratar uma patologia ou um sintoma.

Além disso, os medicamentos Boiron estão sujeitos a uma autorização emitida pelas autoridades de saúde. Este estatuto de medicamento é uma garantia de qualidade que assegura tanto aos profissionais como aos doentes a disponibilidade de produtos fiáveis (normas, controlos farmacêuticos, certificação, etc.).

Como em qualquer medicação, o profissional de saúde tem um papel importante para o uso adequado do medicamento homeopático. Peça-lhe aconselhamento. 

6.Diz-se que em homeopatia, a dose de medicação é a mesma para um adulto ou uma criança”

VERDADEIRO  

Na homeopatia, o medicamento receitado pode variar em função do perfil do doente, do seu historial médico, os sintomas que apresenta: para a mesma doença, dois doentes podem assim ter um tratamento diferente.

Por outro lado, a quantidade a tomar, para grânulos e glóbulos, é a mesma independentemente do peso e idade, seja um adulto, uma criança ou um animal (geralmente 5 grânulos ou uma dose de glóbulos por toma). 

7.Diz-se que não se deve tocar nos grânulos homeopáticos com os dedos”

Tocar nos grânulos homeopáticos com os dedos não altera em nada a sua qualidade e os efeitos esperados.

No entanto, como medida de higiene (muitas doenças são transmitidas pelas mãos), é preferível usar o conta-grânulos, o que facilita a toma de grânulos, sem ter de lhes tocar. 

8.Diz-se que a “menta e o café são incompatíveis com a homeopatia”

É recomendado tomar os medicamentos homeopáticos com a boca vazia e limpa, se possível fora das refeições.

A menta e o café, consumidos muito antes ou depois da toma de medicamentos homeopáticos, não têm impacto na eficácia da prescrição

1- PubMed 2- Qutubuddin M, Singh S, Nayak C et al. Efficacy of individualized homeopathy in bronchial asthma in adults: Double-blind, randomized, placebo-controlled, clinical trial in the context of usual care. Advances in Integrative Medicine. 2019;58-65"

Partilhar :

Facebook
Linkedin
test@tes.fr
ok