logo boiron
Homeopatia

A homeopatia, outra forma de cuidar, respeitadora e segura

A homeopatia, outra forma de cuidar, respeitadora e segura...

Partilhar

Valerie Poinsot Boiron

Todos devem ser capazes de cuidar de si sem agressões, sem poluição, sem causar danos. Essa necessidade de eficácia e naturalidade em relação ao nosso ambiente está no centro da nossa visão de saúde.
Fabricamos medicamentos homeopáticos que são prescritos ou aconselhados por profissionais de saúde e que permitem tratar todos os doentes, desde os mais novos até aos mais velhos: mulheres grávidas, crianças, idosos.
Com a homeopatia, consideramos que cada pessoa é única.

Valérie Lorentz-Poinsot, Diretora Geral

A homeopatia: mais que medicamentos, um sistema de cuidados

A terapia homeopática é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um sistema de cuidados. Recorre a medicamentos homeopáticos, a profissionais de saúde e a uma filosofia de cuidados baseada em vários fundamentos:

- a eficácia e segurança dos medicamentos homeopáticos

- a prevenção

- o doente como um agente da sua saúde

- um tratamento global do doente

- e uma abordagem individualizada e personalizada dos cuidados

Uma abordagem global ao doente

A terapia homeopática permite-nos tratar o doente e a sua doença, não apenas a doença.

Tratamentos homeopáticos personalizados

A homeopatia é uma terapia chamada “individualizada” porque considera cada indivíduo como sendo único, tendo em conta a sua reação individual. Cada tratamento homeopático, mesmo ao nível sintomático, pode assim ser personalizado.

Para aperfeiçoar os seus conhecimentos de homeopatia, descubra as nossas FAQ:

- Conhecer melhor a homeopatia
- Homeopatia: modo de utilização

Uma terapia pertencente
à medicina convencional e às medicinas alternativas

Como os medicamentos alopáticos, os medicamentos homeopáticos estão registados nas farmacopeias francesa e europeia, respetivamente, desde 1965 e 1995 e, portanto, são registados como medicamentos pelas agências de saúde de vários países.

São prescritos ou aconselhados por profissionais de saúde como médicos e farmacêuticos que supervisionam este tratamento e assim garantem a relevância do tratamento e a segurança dos doentes.

A homeopatia também faz parte das medicinas alternativas, também conhecida como medicinas complementares. Trata patologias e sintomas através de uma abordagem global e/ou sintomática. Cuida dos doentes atuando para prevenir patologias ou recidivas de patologias através de um tratamento em campo. Finalmente, melhora a sua qualidade de vida tratando sintomas prejudiciais nos cuidados de assistência a doenças crónicas graves, como o cancro.

Uma terapêutica que respeita o organismo

O tratamento homeopático não é “anti”. Um tratamento homeopático não vai contra os fenómenos fisiológicos. Pelo contrário, acompanha-os. Em paralelo, responde à crescente procura por naturalidade da parte dos doentes: respeito pela fisiologia, ausência de moléculas químicas na dose ponderal e ausência de efeitos tóxicos para o organismo.

Uma resposta aos desafios da saúde pública

Uma terapia fiável e segura para os doentes, a homeopatia também responde aos principais desafios de saúde pública definidos pela Organização Mundial da Saúde.

- Permite atuar como prevenção no contexto de várias patologias.

- Contribui para combater a resistência aos antibióticos.

- Evita os riscos de interações medicamentosas associadas à polimedicação.

- Limita o uso excessivo de medicação.

Respeitando o indivíduo, a homeopatia também é uma escolha responsável à escala do comunidade.

proteção ambiental

Um medicamento de acordo com a proteção ambiental

O fabrico de medicamentos homeopáticos tem um impacto muito reduzido no ambiente (ver a política ambiental da Boiron).
Além disso, ao contrário dos medicamentos convencionais, a toma de medicamentos homeopáticos não gera descargas complexas a eliminar pelas estações de tratamento de água.

Os tratamentos evitam o efeito iatrogénico dos tratamentos químicos convencionais

Embora úteis no tratamento de certas patologias, os medicamentos convencionais tomados sozinhos ou em combinação podem ter efeitos secundários mais ou menos graves sobre o estado de saúde dos doentes e criar uma iatrogenia medicamentosa

(designa efeitos secundários causados pela medicação).

Dada a sua composição, os medicamentos homeopáticos não apresentam riscos iatrogénicos, razão pela qual podem ser usados sozinhos como produtos de primeira linha quando relevantes, ou em combinação com outros medicamentos convencionais.

  • anti-inflamatórios não esteroides

    -46%

    anti-inflamatórios não esteroides (AINE) para distúrbios músculo-esqueléticos¹.

  • antibióticos para infeções

    -57%

    antibióticos para infeções das vias respiratórias superiores¹.

  • granules

    -59%

    psicotrópicos para os distúrbios de ansiedade e do sono¹.

1- NCCIF (Centro Nacional de Saúde Complementar e Integrativa – EUA)

Saiba mais